#06_Img Tratamentos_Insonia.png
 Insônia 

Não dormir ou dormir mal uma vez ou outra, geralmente devido alguma situação estressante é comum. A insônia como  transtorno, entretanto, refere-se a dificuldade para dormir, manter-se dormindo ou acordar pela manhã não sentindo-se descansado, com sofrimento e prejuízos para a vida diária, e deve ocorrer por pelo menos três vezes por semana, pelo menos durante três meses.

As pessoas temem dormir mal pela percepção de consequências, tais como diminuição da capacidade de realizar tarefas, sonolência durante o dia, cansaço, irritabilidade, prejuízos na vida social, profissional, acadêmica, falta de concentração e memória. Faltas ao trabalho, uso excessivo de serviços médicos e automedicação são comuns em pessoas com o transtorno.

Insônia pode ser o problema principal mas também está muito presente em outros transtornos, especialmente na depressão, ansiedade e abuso de substâncias.

A terapia cognitiva da insônia baseia-se no modelo que sugere que processos cognitivos (pensamentos) em cascata, ocorrendo noite e dia, operam na manutenção do transtorno. São eles a preocupação, se monitorar e monitorar o relógio (o que aumenta a preocupação), pensamentos e crenças que levam a comportamentos para evitar a insônia, e a percepção não realista do sono.